1º passo – Qual visto eu preciso?

14 de setembro de 2016

Imigração nos Estados Unidos é coisa séria. Muito séria.

Recentemente, tivemos o caso de adolescentes retidas por 20 dias em abrigos para menores. Não sei os detalhes, mas acredito que tenha havido algo como divergência no tipo de visto delas X finalidade da visita.

É radical reter as meninas por 20 dias num abrigo, mas é o que acontece com menores desacompanhados  sob suspeita de imigração ilegal. Se fossem maiores seriam deportadas; por serem menores desacompanhadas, só podem ser liberadas quando o responsável legal se apresenta.

Mas a boa notícia é que não é um bicho de sete cabeças se adequar às exigências.

O principal é ter bem claro o objetivo da sua visita ao país, e selecionar o visto mais adequado à ocasião.

No nosso caso, tiramos o visto F-1 através do Valencia College em Orlando.

Maiores detalhes sobre o processo de obtenção do F-1 podem ser encontrados nesse link: https://www.studyusa.com/pt/a/30/como-obter-o-visto-de-estudante

O visto F-1 tem características interessantes tanto para o intercâmbio familiar, como só do atleta.

Como mencionei no post anterior, o Adriano (meu marido) foi o titular. Eu e a Thaís ficamos com status de dependentes.

Foi possível tirar carteira de habilitação, matricular a Thaís numa escola pública sem nenhum custo, abrir conta bancária, e ter a liberdade de entrar e sair dos Estados Unidos quantas vezes fossem necessárias.

A validade do visto segue a duração do curso escolhido pelo titular.

Muita gente pode já ter ouvido falar que é possível enviar o filho com visto de turista para a casa de algum parente, e então a criança poderá frequentar regularmente a escola pública.

Isso é verdade?

Sim, é verdade.

Isso é legal?

Não, não é legal, e seu filho vai ficar exposto às leis imigratórias que podem acabar como o caso das meninas.

Se você tem um parente ou amigo que se dispõe a ficar com seu filho e matricula-lo em uma escola pública, faça o caminho correto.

Entre em contato com a escola, diga que seu filho é brasileiro e que gostaria de frequentar aquela escola por 6 meses ou 1 ano.

A escola informará o valor da semestralidade/anuidade  para alunos estrangeiros, e fará todo o processo de emissão de emissão do formulário I-20. Com o I-20 em mãos,  é só dar andamento ao F-1 aqui no Brasil.

O visto de intercâmbio (J-1) é similar ao F-1, mas o intercâmbio em seu formato mais comum vai dificultar o treinamento de tênis.

Os detalhes sobre requerimentos para admissão na escola,  e como conciliar o tênis com a vida acadêmica, detalharei em um próximo post.

Abs!

Luciana Sakemi

lsakemi@hotmail.com

PS: Muito obrigada a todos pelos feedbacks que recebi! É muito bom poder compartilhar essas informações com vocês.